Israel e Brasil abrem guerra diplomática A decisão do Brasil de convocar o embaixador em Tel Aviv, de classificar como inaceitável a escalada de violência e de condenar o %u201Cuso desproporcional da força%u201D em Gaza (foto), e sem condenar igualmente o Hamas, provocou uma dura reação de Israel (leia abaixo). O porta-voz da chancelaria daquele país, Yigal Palmor, disse que o gesto torna o Brasil um %u201Cparceiro diplomático irrelevante%u201D. Em entrevista ao Correio, ele elevou as críticas, afirmou que seu país se sente traído e alegou que a influência diplomática do Brasil %u201Cdesapareceu por completo%u201D. O chanceler Luiz Alberto Figueiredo rebateu: %u201CO gesto que tinha que ser feito foi feito%u201D. O número de palestinos mortos passa de 800. Ontem, uma escola da ONU foi alvo de bombardeios. Dezesseis civis morreram e 200 ficaram feridos.
Sem punhos de renda - O bombardeio de palavras entre os dois países 
Brasil - %u201CCondenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças%u201D
Israel - %u201CA decisão (...) ignora o direito de Israel de se defender. Passos como esse não contribuem para promover a calma e a estabilidade na região. Ao contrário, dão respaldo ao terrorismo%u201D
"Essa é uma infeliz demonstração de por que o Brasil, um gigante econômico e cultural, se mantém um anão diplomático" 
Brasil - "Se há algum anão diplomático, o Brasil não é um deles%u201D

 (Suhaib Salem/Reuters) A decisão do Brasil de convocar o embaixador em Tel Aviv, de classificar como inaceitável a escalada de violência e de condenar o %u201Cuso desproporcional da força%u201D em Gaza (foto), e sem condenar igualmente o Hamas, provocou uma dura reação de Israel (leia abaixo). O porta-voz da chancelaria daquele país, Yigal Palmor, disse que o gesto torna o Brasil um %u201Cparceiro diplomático irrelevante%u201D. Em entrevista ao Correio, ele elevou as críticas, afirmou que seu país se sente traído e alegou que a influência diplomática do Brasil %u201Cdesapareceu por completo%u201D. O chanceler Luiz Alberto Figueiredo rebateu: %u201CO gesto que tinha que ser feito foi feito%u201D. O número de palestinos mortos passa de 800. Ontem, uma escola da ONU foi alvo de bombardeios. Dezesseis civis morreram e 200 ficaram feridos.
Sem punhos de renda - O bombardeio de palavras entre os dois países
Brasil - %u201CCondenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças%u201D
Israel - %u201CA decisão (...) ignora o direito de Israel de se defender. Passos como esse não contribuem para promover a calma e a estabilidade na região. Ao contrário, dão respaldo ao terrorismo%u201D
"Essa é uma infeliz demonstração de por que o Brasil, um gigante econômico e cultural, se mantém um anão diplomático"
Brasil - "Se há algum anão diplomático, o Brasil não é um deles%u201D