Exército, multa e prisão para acabar com greve Com o país à beira de um colapso e diante da resistência de caminhoneiros em cumprir o acordo assinado com representantes da categoria, o presidente Michel Temer decidiu recorrer à força. Após receber sinal verde do STF, ele assinou decreto que autoriza a ação das Forças Armadas para desobstruir estradas em todo o território nacional e prender quem tentar resistir à ordem. Além da remoção dos caminhões pelas forças de segurança, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, chancelou a aplicação de multa de até R$ 100 mil para empresas e de R$ 10 mil para motoristas que se recusem a retirar os veículos que bloqueiam rodovias e o acesso a distribuidoras de combustíveis. Até às 18h de ontem, segundo o ministro da Justiça, tropas já haviam liberado 419 das 938 vias interditadas pelos grevistas. Foi mais um dia de transtornos no país, com o desabastecimentos levando supermercados a elevarem o preço de diversos produtos. Dos mais de 50 aeroportos brasileiros, sete ficaram totalmente sem querosene de aviação e tiveram de cancelar 127 voos, 49 em Brasília. Nos postos do DF, apenas quatro ainda tinham gasolina.
STF autoriza uso da força para desobstruir vias
PF investiga se patrões estão por trás de bloqueios
Apenas 4 postos ainda tinham gasolina no DF
Mais de 120 voos foram cancelados:  49 em Brasília
Comida fica mais cara e pode faltar bebida (Fotos: Ed Alves/CB/D.A Press) Com o país à beira de um colapso e diante da resistência de caminhoneiros em cumprir o acordo assinado com representantes da categoria, o presidente Michel Temer decidiu recorrer à força. Após receber sinal verde do STF, ele assinou decreto que autoriza a ação das Forças Armadas para desobstruir estradas em todo o território nacional e prender quem tentar resistir à ordem. Além da remoção dos caminhões pelas forças de segurança, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo, chancelou a aplicação de multa de até R$ 100 mil para empresas e de R$ 10 mil para motoristas que se recusem a retirar os veículos que bloqueiam rodovias e o acesso a distribuidoras de combustíveis. Até às 18h de ontem, segundo o ministro da Justiça, tropas já haviam liberado 419 das 938 vias interditadas pelos grevistas. Foi mais um dia de transtornos no país, com o desabastecimentos levando supermercados a elevarem o preço de diversos produtos. Dos mais de 50 aeroportos brasileiros, sete ficaram totalmente sem querosene de aviação e tiveram de cancelar 127 voos, 49 em Brasília. Nos postos do DF, apenas quatro ainda tinham gasolina.
STF autoriza uso da força para desobstruir vias
PF investiga se patrões estão por trás de bloqueios
Apenas 4 postos ainda tinham gasolina no DF
Mais de 120 voos foram cancelados: 49 em Brasília
Comida fica mais cara e pode faltar bebida
OAB e FAB cancelam provas do fim de semana Leonardo Cavalcanti Setor de inteligência vê com apreensão uso do Exército
Jornal Impresso