Médico é o 1º a testar vacina da covid no DF Gabriel Ravazzi, 31 anos, atua contra o coronavírus na UTI do Hospital Universitário de Brasília
Cinco profissionais da área de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus foram os primeiros no Distrito Federal a receber doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac Biotech, da China. "Participei de uma experiência única", disse Gabriel Ravazzi (foto), o primeiro a ser vacinado. O imunizante, aplicado pelo Hospital Universitário de Brasília, está sendo testado no Brasil sob coordenação do Instituto Butantan, de São Paulo. No total, 850 voluntários participarão dessa terceira fase do ensaio. Os resultados, até aqui, são considerados promissores. Na segunda etapa, houve produção de anticorpos em 90% dos participantes., Ed Alves/CB/D.A Press" class="foto-chamada" src="http://imgsapp.impresso.correioweb.com.br/portlet/69/20200805224108109371e.JPG" title=""Realizado por poder contribuir com a ciência" Gabriel Ravazzi, 31 anos, atua contra o coronavírus na UTI do Hospital Universitário de Brasília
Cinco profissionais da área de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus foram os primeiros no Distrito Federal a receber doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac Biotech, da China. "Participei de uma experiência única", disse Gabriel Ravazzi (foto), o primeiro a ser vacinado. O imunizante, aplicado pelo Hospital Universitário de Brasília, está sendo testado no Brasil sob coordenação do Instituto Butantan, de São Paulo. No total, 850 voluntários participarão dessa terceira fase do ensaio. Os resultados, até aqui, são considerados promissores. Na segunda etapa, houve produção de anticorpos em 90% dos participantes., Ed Alves/CB/D.A Press" /> "Realizado por poder contribuir com a ciência" Gabriel Ravazzi, 31 anos, atua contra o coronavírus na UTI do Hospital Universitário de Brasília
Cinco profissionais da área de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus foram os primeiros no Distrito Federal a receber doses da vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac Biotech, da China. "Participei de uma experiência única", disse Gabriel Ravazzi (foto), o primeiro a ser vacinado. O imunizante, aplicado pelo Hospital Universitário de Brasília, está sendo testado no Brasil sob coordenação do Instituto Butantan, de São Paulo. No total, 850 voluntários participarão dessa terceira fase do ensaio. Os resultados, até aqui, são considerados promissores. Na segunda etapa, houve produção de anticorpos em 90% dos participantes.

Jornal Impresso